terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Eu peço..

Peço perdão por não vos deixar orgulhosa . Por não ser como todas as outras; por vos fazer sofrer e pela vossa paciência para os meus devaneios, as minhas lutas diárias e o meu desinteresse.
Sei que poderia e até deveria ser diferente."Isto" estará sempre em mim, este trauma, como uma tatuagem. Mas esta coisa, este monstro que eu sustento, fez de mim o que eu sou hoje.
Tirou-me parte da inocência, tornou-me mais melancólica, mais agarrada à solidão. Fui mal-interpretada e é difícil ver quão difícil isto foi para a vida de alguém como eu, que nunca tinha sofrido com nada nem ninguém, ainda sonhava que a vida era fácil e que tudo caía aos nossos pés, mais tarde ou mais cedo.
Quem não passou por, nunca sabe, nunca perceberá. Não me quero armar em vitima, não quero continuar a falar do passado. Só queria pedir um breve mas sincero perdão para aqueles que sempre estiveram e estão neste momento presentes. Gostava de ser uma pessoa melhor para vocês e luto por isso mesmo todos os dias da minha vida. Não o consigo fazer em todas as áreas que vocês procuram, mas gostava de um dia, poder olhar para trás e ver que fiz tudo o que podia por vocês, e principalmente, por mim.